Um vinho da Síria! (#CBE junho de 2015)

Grand Vin De Syrie 2007

Enfim volto ao blog, por hora só para comparecer na Confraria Brasileira de Enoblogs (#CBE), mas em breve pretendo retornar a postar uma vez por dia ou dia sim, dia não.

Para esse mês de junho de 2015, o confrade Ewerton Cordeiro, do blog Vinhos de Minha Vida, sugeriu que provássemos “um vinho tinto de país que você nunca degustou harmonizado com um prato típico”. Caramba! Eu que gosto de provar tudo de diferente adorei! (Ewerton, vou ficar devendo a harmonização, desculpa, mas deixei uma boa sugestão no final do post).

Continuar lendo

Anúncios

Ixsir Altitudes Red 2010

1399687544

Estou devendo o post sobre a degustação de Líbano que teve aqui no Rio de Janeiro há umas duas semanas, enquanto isso comento esse Altitudes da Ixsir, que bebi outro dia.

Mais uma vez a Ixsir aparece aqui no blog. Dos vinhos que são importados para o Brasil, tirando o caríssimo “El”, esse era o único ao qual eu ainda não tinha dedicado um post. É o tinto de entrada da vinícola, um estranho corte entre Cabernet Sauvignon (35%), Caladoc (26%), Syrah (22%) e Tempranillo (17%). Me pareceu assim:

Continuar lendo

Desierto Pampa Blend 2010

1415128016

Vinho não importado para o Brasil. Produzido na Patagônia, Argentina, veio na bagagem do Cesar em sua última viajem a Buenos Aires. Consiste em um corte entre Malbec, Cabernet Sauvignon e Syrah que foi servido às cegas e ninguém chegou nem perto de adivinhar do que se tratava. Estava assim:

Continuar lendo

Villa Francioni Rosé 2013

1393876148

Comentei sobre a Villa Francioni este ano, após visitar a vinícola durante o carnaval (confira aqui).

Quanto ao vinho, é considerado por muitos como o melhor rosé produzido no Brasil. Ele é elaborado com o estranho corte entre 8 uvas (Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Sangiovese, Syrah, Petit Verdot, Pinot Noir, Merlot e Malbec). de vinhedos plantados em São Joaquim, na Serra Catarinense.

Continuar lendo