Início » País de origem » Peru » Peru: Santiago Queirolo

Peru: Santiago Queirolo

Queirolo

Começo essa postagem da mesma maneira que a anterior: depois de um longo período de inatividade volto ao blog para continuar a contar sobre minha viagem ao Peru.

A outra vinícola que visitei no Vale de Ica foi a Santiago Queirolo, bodega que foi fundada pela família Queirolo em 1880, logo após imigrarem da Itália para o Peru em 1877. Em 1906 a bodega passou a produzir vinhos com rótulos próprios, mas foi só a partir de 2000 que a terceira geração da família decidiu por investir na elaboração de vinhos finos, comprando novos vinhedo no Vale de Ica, plantando uvas europeias e modernizando a vinícola.

A entrada no Hotel Viñas Queirolo

A entrada no Hotel Viñas Queirolo

Com vinhedos localizados tanto no tradicional Vale de Ica, como em Cañete (região mais propensa para cultivo de uvas para pisco) a bodega tem capacidade de produzir 5 milhões de litros de vinhos por ano, possuindo desde 2009 a linha Intipalka, voltada apenas para produção de vinhos finos. Os vinhos da Intipalka são importados para o Brasil pela importadora e clube de vinhos Winelands, quem quiser prová-los pode comprar direto pelo site.

A visitação à bodega pode ser feita em dois locais no Hotel Viñas Queirolo, em Ica (onde eu visitei) e a Fazenda Queirolo, localizada em Pachacamac, ao lado de Lima. Em ambos locais é necessário agendar a visitação previamente. Não me lembro se foi cobrando algo pela visitação, como não tomei anotações e nem encontrei no site da vinícola, não sei dizer, mas acho que a degustação era gratuita em caso de compra de algum produto.

O lugar em si

O lugar em si

Na degustação provei poucos vinhos e alguns piscos e, assim como fiz no meu post anterior, vou comentar aqui tudo que já bebi da Viña Tacama, desde do que trouxe de viagem, até o que bebi por aqui e por lá:

01sv4txvati0k_375x500

Intipalka Sauvignon Blanc 2014: apresentou cor amarelo esverdeado. No nariz era simples, com aromas cítricos, florais e vegetais. Na boca era leve, tinha acidez adequada, médio frescor e interessante caráter mineral. Um Sauvignon Blanc bem simples, não chama atenção, nem desagrada.

inti chard

Intipalka Chardonnay 2013: demonstrou na taça cor amarelo palha claro. No nariz era tímido, lembrando abacaxi e caramelo (mineral), apresentando leve álcool fora do lugar. Na boca tinha médio corpo e acidez fraca, deixando o vinho enjoativo. Final curto. Melhorou com comida.

01sv4ty6xv6cz_375x500

Santiago Queirolo Shiraz Rosé 2014: na taça tinha cor rosa melancia claro. Aromas simples sugerindo morango, melancia e iogurte. Na boca era leve e refrescante, com açúcar residual perceptível, boa acidez e razoável equilíbrio. É um vinho bem baratinho e presente em diversos supermercados no Peru, em viagem ao país, vale a pena provar.

inti rosé

Intipalka Shiraz Rosé 2014: uma versão mais elaborada, com mais estrutura que o anterior. Apresentou cor rosa melancia claro. Aromas lembrando morango, framboesa, maracujá, certo floral e algo mineral. Na boca era leve e refrescante, com gostosa acidez e equilíbrio. Paladar mineral e bem frutado, com doçura perceptível e bem integrada. Persistência um pouco curta. Interessante rosé peruano, um dos meus vinhos preferidos da linha Intipalka.

inti malbec

Intipalka Malbec 2013: demonstrava na taça cor vermelho rubi. No nariz era simples, bem frutado, algo floral e com interessante nota vegetal lembrando um pouco pisco. Na boca tinha médio corpo, acidez um pouco baixa, e taninos macios. Paladar repetindo o nariz. Persistência razoável.

y13NMsTgTvuDlpitR5pEIg_375x500

Intipalka Tannat 2012: na taça apresentou cor vermelho violáceo. Os aromas tinham certa complexidade lembrando amora, pimenta preta e algo de terra. Na boca não era um Tannat potente, era macio, tinha médio corpo, taninos de boa presença e gostosa acidez. Paladar de certa doçura, frutado e apimentado. Persistência boa. Meu preferido dentre tudo que provei da Intipalka. Ele está custando em torno de R$ 55,00 no site da importadora Winelands e seria minha sugestão para quem tem curiosidade em provar um vinho peruano sem sair do Brasil.

01sud1tix7x7e_375x500

Intipalka Cosecha Tardia Moscato de Alejandria 2012: na taça possuía cor amarelo dourado claro. O nariz era um tanto discreto para um moscatel, bem floral com algo de fruta e leve mel. Na boca me pareceu muito doce, desequilibrado, sem acidez para acompanhar a doçura.

Vinhedos e a montanha

Vinhedos e a montanha

Posso dizer que no Hotel Viñas Queirolo vi os mais bonitos vinhedos do Peru, além de ter bebido vinhos interessantes e provados ótimos piscos, dos melhores que bebi por lá. Nem preciso dizer que vale a visita, as fotos falam por si só.

O que havia para sugerir nos arredores da bodega já foi sugerido em postagens anteriores, então vou repetir o que já foi dito: oásis de Huacachina (pela paisagem), Nazca (pelos psicodélicos petróglifos) e Paracas (pelas belas praias naturais).

As uvas no vinhedo

As uvas no vinhedo

Siga o blog no FacebookInstagram, TwitterGoogle+ ou Tumbrl.

Resumo da visita:

Vinícola: Bodega Santiago Queirolo

Localização: Carretera Los Molinos, Km. 11, Ica

Data da visita: 23/01/2015

Com quem: sozinho

Preço da degustação: não me recordo (gratuita se comprasse algo, eu acho)

OBS: Os vinhos da Intipalka são importados para o Brasil pela importadora Winelands (site: http://www.winelands.com.br/).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s