Início » País de origem » Alemanha » Degustação de vinhos alemães

Degustação de vinhos alemães

Dia 17/07/2014 estive em uma degustação de vinhos alemães organizada pela Mondovino, loja especializada localizada no bairro do Recreio dos Bandeirantes, cidade do Rio de Janeiro. Antes de terminar a copa o Cesar já havia anunciado que organizaria uma degustação com vinhos do país campeão e como deu Alemanha…

Provamos os seguintes vinhos:

10400038_681136155308426_7666758192802989911_n

Reichsrat Von Buhl Spätburgunder Sekt Rosé Brut: espumante rosé elaborado na região de Pfalz com a casta Pinot Noir, ou Spätburgunder como ela é chamada na Alemanha. Na taça cor salmão claro com borbulhas finas e intensas. No nariz era diferente, lembrando marmelada, abóbora, tangerina e mel. Na boca era cremoso, com boa acidez e equilíbrio. Embora bem denso, mantinha boa refrescância. Persistência muito boa.

IMG_20140717_210526

Keller Grüner Silvaner Trocken 2010: vinho branco elaborado com a casta Silvaner na região de Rheinhessen. Apresentou cor amarelo pálido. No nariz lembrava lichia, lima, jasmim e algo mineral. Na boca tinha leve açúcar residual e acidez um pouco baixa para o meu gosto, possuía também corpo leve, boa mineralidade e persistência boa.

1405641997

Grans-Fassian Mineralschiefer Riesling Trocken 2011: elaborado com a uva mais emblemática da Alemanha, a Riesling, na região do Mosel. Na taça tinha cor amarelo palha. Os aromas sugeriam querosene, limão siciliano e pêssego. Na boca era equilibrado, com boa acidez, corpo leve a médio e ligeiro açúcar residual muito bem integrado. Persistência boa.

1405642756

Franz Künstler Hölle Riesling Kabinett 2008: mais um Riesling, esse da região de Rheingau e já com certa idade, 6 anos. Na taça a cor era amarelo claro. Os aromas eram complexos e lembravam frutas cítricas, melão, leve floral e gostoso mineral. Na boca era de médio corpo a encorpado, com ótima acidez, gostosa mineralidade e impressionante equilíbrio. Persistência longa.

1405643860

Horst Sauer Escherndorfer Lump Scheurebe Spätlese 2010: da região de Franken era esse vinho elaborado com a casta Scheurebe (cruzamento de Riesling com uma variedade selvagem desconhecida). Apresentou cor amarelo pálido. Os aromas eram muito intensos e sugeriam maracujá, doce de laranja, mel e algo vegetal (folha). Na boca tinha médio corpo e doçura muito bem equilibrado com a acidez. Persistência boa.

1405645392

Meyer-Näkel Blauschiefer Spätburgunder 2009: chegamos aos tintos com esse Spätburgunder (Pinot Noir) da região de Ahr. Na taça tinha cor vermelho cereja bem límpida e transparente. No nariz tinha boa complexidade, lembrando framboesa, baunilha, defumado, algo de terra (mineral) e leve vegetal. Na boca era leve, com boa acidez, taninos muito finos e bom equilíbrio. Persistência boa.

1405646384

Dr. Heger Pescatus 2007: vinho tinto produzido na região de Baden que possui um corte único entre as uvas Acolon (cruzamento de Lemberger com Dornfelder), Lemberger e Pinot Madeleine (ou Pinoi Noir Précose). Na taça tinha cor vermelho rubi, com certo halo de evolução. No nariz lembrava ameixa, café, pimenta do reino e algo floral. Na boca era muito equilibrado, tinha médio corpo, boa acidez e taninos macios. Persistência boa. Vinho bem diferente e interessante.

Siga o blog no FacebookTwitterGoogle+ ou Tumbrl.

Resumo do evento:

Nome: Degustação de vinhos alemães

Local: Mondovino, Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro – RJ

Organização: Mondovino

Data (horário): 17/07/14 (as 20:00 horas)

Com quem: o pessoal da confraria.

Preço: R$ 120,00.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s